O objetivo da LGPD é proteger todos os dados pessoais que são utilizados, tanto no meio físico como no digital, e garantir total privacidade, sob penalidade de altas multas. Seu hotel ou pousada deve garantir a proteção dos dados dos seus hóspedes, evitando o vazamento e a perda deles. Assim, a prática de compartilhar dados pessoais poderá se configurar como uma violação ao Código de Defesa do Consumidor (CDC) e a referida lei.

Abaixo segue o texto do advogado Marcos Pontes, explicando a seriedade de estar atento as normas da LGPD:

“Na adequação aos requisitos da LGPD é indispensável a análise do impacto dos riscos e  ameaças na empresa a ser protegida. Neste caminho analisar detalhadamente estes pontos e elaborar  um plano de ação em sua defesa é fundamental. Toda e qualquer atividade empresarial está sujeita a  incertezas e perigos, especialmente na área de tecnologia da informação, e por este motivo, deve ter  uma robusta gestão de riscos como proposta estratégica para os Controladores (proprietários). Nas  pequenas e médias empresas isto será mais expressivo ainda haja vista que os administradores,  proprietários em regra, assim como os colaboradores, não estão preparados para identificar os riscos e  estabelecer ações de resposta eficazes para seu gerenciamento. Mudar esta realidade na sua empresa é  obrigatório em virtude da lei. Para melhor entendimento disto é necessário destacar que riscos são as ameaças que poderão se concretizar em face das vulnerabilidades de um sistema gerencial seja no  aspecto legal, administrativo ou de tecnologia, é a possibilidade de ocorrência, neste caso, de perda de  dados por erro administrativo ou tecnológico. Neste diapasão equipamentos e softwares obsoletos, irregulares, limitados, desatualizados e em desacordo com a LGPD, entre outros problemas, podem  gerar resultado negativo através das penalidades por perda de dados.”

Seu hotel ou pousada está atento as normas da Lei geral da proteção de dados (LGPD)?

Desde o primeiro contato, o hóspede é obrigado a informar seus dados para realizar sua reserva, como nome, endereço, telefone, e-mail e até profissão, muitas vezes os clientes atendem ao preenchimento de formulários disponíveis em sites e aplicativos, eventual divulgação de fotos em ações de marketing e redes sociais. Via de regra, todos os dados coletados nos processos são armazenados dentro de algum sistema de gestão. Assim, hotéis e pousadas são compreendidos como os operadores dos dados, e por isso respondem legalmente pela sua manutenção.

A proteção dos dados dos hóspedes será “supervisionada” por um terceiro e, para evitar maiores riscos, é importante conferir que o sistema do seu empreendimento esteja em conformidade com a nova legislação da LGPD.

Para que essa lei seja incluída em seu hotel ou pousada de forma correta, você deve revisar todas as suas políticas de proteção, capacitar seus colaboradores, analisar os processos do empreendimento que envolvam o manejo de dados, validar as bases legais sobre os processos existentes, revisar os contratos com fornecedores e terceirizados que possuam dados da empresa, criar uma Cultura de Segurança nos negócios e implementar as tecnologias adequadas.

Se você ainda não analisou as normas da LGPD para saber se seu empreendimento está infringindo alguma das novas regras de proteção de dados, entre em contato conosco, e agende uma consultoria sobre LGPD para hotéis e pousadas.



    Deixe um comentário