Se você lida com a administração de um hotel, já deve estar acostumado com as flutuações tarifárias por causa da sazonalidade, não é mesmo? O Revenue Management é um método semelhante, mas que apresenta uma eficiência maior para a hotelaria.

A princípio, o nome bonito dessa metodologia pode assustar, porém ele nada mais é do que a gestão de receitas, literalmente.

Em tradução livre, é exatamente isso que significa o termo. Também chamado de RM, é uma estratégia que analisa dados de comportamento, oferta e demanda.

Tudo isso com o objetivo de aumentar os lucros do seu hotel. Ainda está confuso? Continue lendo este post. A seguir, esclarecemos alguns pontos sobre o Revenue Management. Confira!

Entenda mais sobre o Revenue Management

O Revenue Management começou como uma estratégia das companhias aéreas. Isso porque no fim da década de 70, ocorreu uma desregulamentação do setor aéreo nos Estados Unidos.

Essa medida foi responsável por promover autonomia para as cias aéreas, permitindo que elas decidissem os preços e rotas, além da questão dos assentos.

Por causa dessa desregulamentação, as companhias começaram a pensar em estratégias para aumentar os lucros, dando início ao avanço do RM e, consequentemente, a uma inovação na indústria.

Na hotelaria, o conceito do Revenue Management surgiu anos depois, na década de 90, e apenas para as grandes redes hoteleiras.

Mas isso ficou no passado! Hoje em dia, hotéis menores já fazem uso dessa estratégia para aumentar as receitas e aproveitar as oportunidades.

Conheça os benefícios do Revenue Management na hotelaria

O RM permite que o hoteleiro descubra o momento e o cliente ideal, para vender o quarto adequado para essa pessoa por um preço justo — para ambas as partes.

Então, os principais benefícios do Revenue Management na hotelaria são:

  • excelente custo-benefício, tanto para o cliente, quanto para o hotel;
  • se a estratégia for bem elaborada, permite que o empreendimento se destaque da concorrência;
  • previne o acontecimento de prejuízos para o hotel;
  • garante uma quantidade boa de reservas;
  • independentemente das circunstâncias, possibilita que o empreendimento tenha sempre uma boa receita.

O RM usa a inteligência de dados do hotel para fazer as análises. A partir disso, o profissional consegue aproveitar as tendências do mercado e se orientar em relação aos preços.

Considere, por exemplo, a pandemia que estamos vivenciando.

Embora o setor hoteleiro seja considerado serviço essencial e permaneça funcionando, sabemos que as taxas de ocupação foram prejudicadas.

Nesse sentido, o revenue manager vai organizar estratégias eficazes, levando essas questões em consideração, a fim de garantir que as reservas continuem acontecendo para aumentar as receitas do hotel.

Saiba os erros para evitar

Para que as estratégias tenham bons resultados, alguns erros precisam ser evitados. Descubra, a seguir, quais são eles:

  • Dados desatualizados: isso atrapalha as estratégias e acaba impedindo que o RM dê certo no final;
  • Falha na comunicação: o RM e o marketing precisam andar de mãos dadas. Afinal, o revenue manager elabora a estratégia, mas o time de marketing é responsável por divulgar a informação;
  • Não usar tecnologia: fazer tudo manualmente pode ser prejudicial e demandará muito tempo envolvido na estratégia, por isso, invista em softwares;
  • Não dedicar atenção aos clientes: sempre leve em consideração as avaliações  que os hóspedes dão ao hotel, elas também serão um bom termômetro para as estratégias que estão sendo aplicadas.

Enfim, o Revenue Management na hotelaria é bem interessante para evitar prejuízos e aumentar as reservas e receitas do empreendimento, sem deixar de agradar o hóspede. Por isso, é uma boa ideia investir nele.

Gostou deste post? Assine a nossa newsletter abaixo.

Deixe um comentário

Conectado como Eninova. Sair?